InícioSociedadeTrês traficantes condenados a seis anos de prisão

Três traficantes condenados a seis anos de prisão

Dos 34 arguidos acusados de pertencerem a uma rede de tráfico de droga que operava essencialmente no Fundão e na Covilhã, o Tribunal Judicial de Castelo Branco condenou três a prisão efetiva. Os três indivíduos, um da Covilhã com 26 anos e os outros dois com 22 anos do Fundão, foram condenados pelo crime de coautoria material de um crime de tráfico de estupefacientes agravado com uma pena efetiva de seis anos cada.

O tribunal condenou ainda uma jovem de 20 anos, do Fundão, pela prática, como autora material, de um crime de traficante consumidor, com una pena de 90 dias de multa, à taxa diária de cinco euros, o que perfaz o montante global de 450 euros.

Dos restantes arguidos, alguns foram condenados a prisão mas com pena suspensa por igual períodos, outros foram absolvidos.

A decisão do Coletivo de Juízes é conhecida um ano depois da GNR ter desmantelado esta rede de tráfico de droga que operava na cidade do Fundão, Donas, Valverde, Mata da Rainha, Aldeia Nova do Cabo, na cidade da Covilhã, Vila de Carvalho, Refúgio e Mem Martins. Foram detidas ao todo 34 pessoas, com idades compreendidas entre 17 e os 43 anos.

Na denominada “Operação Fontes” estiveram envolvidos mais de duas centenas de militares da GNR (Castelo Branco, Coimbra, Aveiro, Guarda, Portalegre e Viseu) e da unidade de intervenção, PSP de Castelo Branco e inspetores da Polícia Judiciária (PJ) da Guarda que contaram com o apoio de 82 viaturas.

Tratou-se de uma das maiores ações de combate ao tráfico de droga na região. Nesta operação foram apreendidos seis carros avaliados em cerca de 110 mil euros, um motociclo de alta cilindrada diverso tipo de droga, armas e material informático, fruto de várias buscas domiciliárias efetuadas e buscas a cacifos numa escola do Fundão. As autoridades envolvidas na operação apreenderam ainda 30 facas e navalhas. A ação desmantelou esta rede de tráfico que afetava não só a comunidade escolar mas também um grande número de famílias do Fundão e da Covilhã.

Célia Domingues