InícioSociedadeTrês pessoas morreram em acidentes de trabalho na região

Três pessoas morreram em acidentes de trabalho na região

Em 2017 morreram em Portugal 115 pessoas e 315 ficaram feridas com gravidade em acidentes de trabalho, de acordo com dados registados pela Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT).

Trata-se de uma descida de 23 mortos em relação a 2016, embora nos feridos tenha havido uma acréscimo de 51.

A Beira Interior regista das taxas mais baixas em termos de mortalidade em acidentes de trabalho. Em Castelo Branco houve duas mortes, exatamente como no ano de 2016.

Também a Guarda manteve o mesmo número. Apenas um morto em 2017, tal como acontecera em 2016.

A Guarda junta-se a Bragança, Évora e Portalegre na lista de distritos com menos mortes.

Lisboa foi o distrito onde sucederam mais vítimas mortais causados pelos acidentes de trabalho (58), seguido do Porto (41), Braga (37), Faro e Leiria (27).

Nos últimos quatro anos (entre 2014 e 2017), a ACT registou mais de 500 vítimas mortais e 1.304 feridos graves.

 

De acordo com os dados da ACT, a maior parte das empresas onde se registaram acidentes de trabalho mortais foram microempresas (1-9 trabalhadores), sendo que mais de quarenta das vítimas tinham contrato de trabalho sem termo.

O setor de atividade mais atingido, segundo a ACT, foi o da construção, com 36 vítimas mortais, seguido pelas indústrias transformadoras (23).