InícioSociedadeSete mil pessoas recebem ajuda do Banco Alimentar este Natal

Sete mil pessoas recebem ajuda do Banco Alimentar este Natal

São cerca de 47 toneladas e meia de alimentos que nos próximos meses vão ajudar a matar a fome a mais de sete mil pessoas da região, entre as quais crianças. Em linha com o panorama nacional, a campanha deste Natal na região também se saldou num maior número de contributos. Em termos globais entre o Banco Alimentar da Cova da Beira e o Banco Alimentar de Castelo Branco foi possível recolher mais duas toneladas e meia de alimentos, que certamente farão a diferença na hora em que forem repartidos entre os que mais precisam.

A trabalhar com 39 instituições dos concelhos de Belmonte, Covilhã, Fundão e ainda vários concelhos do distrito da Guarda, o Banco Alimentar da Cova da Beira conseguiu nesta campanha recolher 33 toneladas e meia, que serão distribuídas por cerca de cinco mil pessoas, entre as quais cerca de mil crianças. Contas feitas, e se a distribuição não tivesse em conta especificidades de cada caso, daria pouco mais de seis quilos por pessoa. Seis quilos para seis meses, ou seja, um quilo por mês.

“É manifestamente pouco para as necessidades, mas não nos queixamos, bem pelo contrário. É preciso ter em conta que o pouco faz muito e que na vida daqueles que precisam um quilo poderá pesar bem mais”, referiu ao JF o presidente do Banco Alimentar da Cova da Beira, Paulo Pinheiro, esclarecendo que “hoje em dia” as campanhas só representam uma parte dos alimentos distribuídos ao longo de todo o ano.

A outra parte é retirada dos donativos diretos, que podem ser realizados fora das campanhas, bem como da quota-parte da distribuição nacional ou da campanha “Papel por Alimentos”.

Entre as as fontes do “reforço alimentar” estão também a campanha on-line e a campanha vale, através das quais ainda é possível fazer um donativo, que irá acudir aos que mais necessitados e com a certeza de que se está a ajudar o “vizinho”, já que os alimentos são sempre distribuídos no concelho em que foram recolhidos.

No caso do Banco Alimentar de Castelo Branco a campanha deste fim de semana já permitiu recolher quase 14 toneladas, mais precisamente 13 toneladas 875 quilos, ou seja, mais uma tonelada do que no ano passado. Alimentos que vão ajudar 2.300 pessoas.

“Fazemos um balanço muito positivo, desde logo porque correu tudo bem e porque temos um aumento nos donativos”, frisou Joaquim Dias, presidente do Banco Alimentar de Castelo Branco.

Com área de abrangência a engloba os concelhos de Castelo Branco, Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova, Penamacor e Idanha-a-Nova, este banco alimentar também conta equilibrar a balança dos donativos/necessidades com os referidos reforços extra campanha.

“Felizmente temos conseguido ir além das campanhas. Por exemplo, no ano passado, na soma das duas recebemos cerca de 25 toneladas e no fim do ano conseguimos entregar cerca de 75 toneladas”, apontou Joaquim Dias.

Os dois responsáveis fazem ainda questão de deixar uma palavra de apreço e gratidão às centenas de voluntários que tornaram possível levar a cabo mais uma campanha.

Catarina Canotilho