InícioSociedadeO problema dos atropelamentos em Castelo Branco

O problema dos atropelamentos em Castelo Branco

Beira Baixa TV

(c) Beira Beira BaixaBeira Baixa TVFaltavam cinco  minutos para as 11 horas da manhã. Uma ambulância que transportava utentes de Proença-a-Nova para na passadeira na rua da Mina, junto à Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco. Em sentido contrário, um veículo ligeiro tem o mesmo procedimento para a passagem do peão. Eis quando um terceiro veículo se aproxima e choca com o carro parado na passadeira que vai embater na frente lateral da ambulância. O peão, uma mulher, fica ferido, mais três pessoas que seguiam nos dois veículos.

O acidente aconteceu na sexta-feira de manhã na mesma rua, e na mesma passadeira, onde em setembro morreu uma cidadã. No dia 14 daquele mês, pelas 9 horas da manhã, uma mulher morreu e outra ficou gravemente ferida. O condutor suspeito não prestou assistência e colocou-se em fuga tendo sido intercetado cerca de três horas depois pelas autoridades policiais na estação de comboios de Abrantes. Ouvido em tribunal, ficou obrigado a apresentações bissemanais no Comando Distrital da PSP de Castelo Branco. As duas mulheres seguiam a pé para os serviços de fisioterapia da Santa Casa da Misericórdia. O caso está em julgamento.

Os casos de atropelamentos na cidade de Castelo Branco estão a preocupar a população. O comandante distrital da PSP, Pires Leonardo, garante estar atento, juntamente com a autarquia.

Toda a reportagem na edição impressa do JF.

Célia Domingues