InícioSociedadeJá há barragens na região acima dos 80 por cento

Já há barragens na região acima dos 80 por cento

(c) David Caetano

Nos dez primeiros dias de março choveu o dobro da média desse mês. Dia 20 começa a primavera e até lá o inverno não dará tréguas com a chuva e o vento. Parece que a estação mais cinzenta do ano quer despedir-se com a pompa e circunstância querendo reparar a falta de precipitação que colocou quase todo o território nacional em seca.

A chuva de março dá alguma tranquilidade, mas as reservas de água não são ainda satisfatórias. A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) refere que das 61 albufeiras monitorizadas a nível nacional, dez apresentam disponibilidades superiores a 80 por cento do volume total e 12 apresentam disponibilidades inferiores a 40 por cento. No grupo das primeiras está a Barragem de Santa Águeda, em Castelo Branco, que estava em fevereiro com 68 por cento da sua capacidade e a da Cova do Viriato (com 58 por cento em fevereiro), na Covilhã.

Enquanto que forte precipitação serviu para encher rios e ribeiros, ela também fez estragos. Os concelhos mais afetados foram Belmonte, Covilhã, Fundão, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Oleiros, Sertã e Vila de Rei. Os bombeiros não tiveram descanso nesses locais por causa de quedas de árvores ou de materiais de edifícios, deslizamento de terras, inundação de estruturas por causa da precipitação intensa (a natureza mais predominante nos pedidos de auxílio) e para a limpeza de via e sinalização de perigo. Todas estas respostas envolveram no distrito 175 entidades, 384 operacionais e 220 meios terrestres.

Veja toda a informação, incluindo entrevista ao especialista Costa Alves, na edição impressa do JF.

Célia Domingues