InícioSociedadeIncêndios deste ano destruíram importantes percursos pedestres

Incêndios deste ano destruíram importantes percursos pedestres

A região Centro foi a mais fustigada este ano pelos incêndios, com 59 concelhos a serem atingidos. Para além das vítimas dos prejuízos, também o setor turístico sofreu muito, de acordo com dados do Turismo do Centro.

Foram vários os empreendimentos turísticos com muitos estragos, alguns completamente destruídos, situação que já levou ao cancelamento de 77 por cento das reservas. Na Beira Interior, a unidade hoteleira mais afetada foi o Chão do Rio, no concelho de Seia, completamente devorada pelas chamas.

Outros “fatores de atratividade” da região, como os percursos pedestres e de bicicleta, foram também afetados pelos fogos. Ficaram total ou parcialmente destruídos 34 percursos. As situações mais graves (perda total) foram registadas no Fundão, na Covilhã, na denominada Grande Rota do Zêzere e em Vila de Rei, entre outras.

A Turismo do Centro garante que continuará a fazer uma “radiografia exaustiva” da situação, ao mesmo tempo que vai negociando com o Governo formas de compensar os prejuízos e relançar a economia do setor.

Na segunda-feira, o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, teve uma reunião em Lisboa com responsáveis do Turismo de Portugal, para fazer uma primeira avaliação dos estragos e traçar um plano de ação.

O presidente da Turismo do Centro já elogiou a decisão tomada no Conselho de Ministros de sábado de avançar com apoios à reposição da atividade turística e aos empresários do setor afetados pelos incêndios, mas considera que o conjunto de medidas “pode revelar-se insuficiente”, tendo em conta a dimensão dos estragos.