InícioSociedadeCasas recuperadas pelo Estado na Malcata estão ao abandono

Casas recuperadas pelo Estado na Malcata estão ao abandono

No alto da Serra da Malcata, existe um local de onde se avistam sete concelhos. Quando o céu está limpo, podemos identificar Sabugal, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Fundão, Covilhã, Guarda e Almeida. O “Monte dos Sete concelhos” é um dos pontos mais elevados da Reserva Natural da Serra da Malcata, com 1.070 metros de altitude, embora não exista ali qualquer informação sobre esta curiosidade paisagística, para além do marco geodésico. Dali avista-se ainda um grande lago que reflete as cores do céu. É a Barragem da Meimoa, um dos locais mais procurados na zona para a prática da pesca.

Criada em 1981, com um objetivo definido de conservação do lince ibérico, a Reserva Natural da Serra da Malcata é um tesouro de fauna e flora, que a poucos quilómetros, a sua vizinha Sierra da Gata (Espanha), enquanto continuidade do território protegido, tão bem sabe explorar do ponto de vista turístico. Desde lado, houve tempos em que assim foi.

No final da década de 90 do século passado, o ICNF investiu na Malcata, com a ajuda de apoios comunitários em 75 por cento, milhares de euros no restauro de antigas casas dos guardas florestais. Tal projeto beneficiou quatro imóveis para que servissem de alojamento turístico. Assim funcionaram durante uma meia dúzia de anos, com “alguma procura”, garantem-nos, mas agora estão ao abandono.

Toda a reportagem na edição impressa do JF.

Célia Domingues