InícioSaúdeCarros dos Centros de Saúde da Cova da Beira parados por falta de seguro

Carros dos Centros de Saúde da Cova da Beira parados por falta de seguro

O Sindicato de Trabalhadores em Funções Públicas denunciou hoje que os carros do Agrupamento dos Centros de Saúde da Cova da Beira (ACeS) estão parados por falta de seguro, o que coloca em causa o serviço domiciliário de enfermagem e questões administrativas.

Em comunicado, a direção distrital de Castelo Branco dos Sindicato dos Trabalhadores em Funções públicas e Socais do Sul e Regiões Autónomas refere que “todas as viaturas estão estacionadas e sem ordem para circular”, desde o dia 5 de janeiro por ordem da presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

“Desde a passada sexta-feira [dia 5] os domicílios urgentes são feitos de táxi, as deslocações às extensões de saúde são nalguns casos assegurados em viatura dos próprios trabalhadores e outras [situações] ficam sem assistência por falta de administrativo ou de enfermeiro que não têm forma de se deslocar”, aponta o sindicato.

O ACeS da Cova da Beira integra os centros de saúde de de Belmonte, Covilhã e Fundão, no distrito de Castelo Branco, e, segundo o sindicato, “são muitas as aldeias desses concelhos que estão a ficar afetadas pela situação exposta”.

Classificando como “inadmissível”, o que está a acontecer, esta estrutura sindical refere que terá havido um “problema com o concurso para o seguro automóvel”, mas, ainda assim, estranha a decisão da ARSC, uma vez que, “as viaturas do Estado não estão obrigadas a ter seguro, assumindo-se o próprio Estado como entidade responsável”.