InícioDesportoSamuel Almeida no Mundial de juniores de esqui alpino

Samuel Almeida no Mundial de juniores de esqui alpino

Samuel Almeida vai representar Portugal hoje e quarta-feira nos Mundiais de juniores de esqui alpino, depois de não ter sido convocado para os Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang’2018.

O jovem de 20 anos, nascido e residente em Saint Moritz, com origens em Tarouca, disputa as provas de slalom e slalom gigante em Davos, na Suíça, depois de ter conseguido mínimos olímpicos, mas ter ficado como suplente de Arthur Hanse, porque Portugal apenas podia ter um atleta em esqui alpino.

O covilhanense Sérgio Figueiredo, selecionador nacional de esqui, sublinha a importância da competição para Portugal somar pontos para o ‘ranking’ internacional e salienta ser pontuável para o Campeonato do Mundo de seniores, que se realiza no próximo ano, na Suécia, tal como para os Jogos Olímpicos da Juventude de 2020, em Lausana, Suíça.

“Se houvesse ali um ‘top-50’ seria o ideal, mas não sei se conseguimos lá chegar”, frisa o também diretor técnico nacional da Federação Portuguesa de Desportos de Inverno, sedeada na Covilhã.

Sérgio Figueiredo acentua a boa preparação do esquiador “desde o verão”, mas acrescenta que uma lesão lombar o obrigou a parar um mês, embora já esteja novamente a treinar há quase dois meses.

“O Samuel, e pelo menos mais três, vão participar nos Campeonatos do Mundo de seniores no próximo ano, na Suécia. Isto é uma tentativa de melhorar o ‘ranking’ de Portugal a nível internacional. Vamos ver como corre”, diz o selecionador nacional de esqui, que não vai estar presente por integrar a missão olímpica.

Sérgio Figueiredo lamenta que Portugal, de acordo com os critérios da Federação Internacional de Esqui, só pudesse levar a PyeongChang’2018 um representante masculino e um feminino em esqui alpino.

“Ele conseguiu os mínimos para os Jogos Olímpicos. É o nosso plano B. Caso o Arthur [Hanse] se lesionasse, tínhamos um segundo para ir, mas só pode ir um. Por opção técnica, o Arthur está mais à frente no ‘ranking’, faz todo o sentido que seja ele a ir. Mas o Samuel já está dentro do quadro de qualificação”, vinca o diretor técnico nacional.

Sérgio Figueiredo acrescenta que Samuel Almeida “vai estar a jogar em casa”, por morar a menos de uma hora de Davos.