InícioCovilhãGovernante diz “não” aos túneis da Serra e à abolição de portagens

Governante diz “não” aos túneis da Serra e à abolição de portagens

O secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’ Oliveira Martins, afirmou hoje que a construção de túneis na Serra da Estrela não é uma questão em cima da mesa e reiterou que as vias existentes são suficientes.

“É um investimento como qualquer outro. Evidentemente não está em cima da mesa, esse investimento. A circulação é feita e nós temos vias rodoviárias que são suficientes”, afirmou.

O secretário de Estado falava no Centro de Limpeza de Neve, nos Piornos, à margem de uma ação promovida pela Infraestruturas de Portugal e que teve como objetivo alertar e divulgar os cuidados de segurança que os automobilistas devem adotar quando visitam a Serra da Estrela, designadamente nesta época de Carnaval em que se espera um grande afluxo de turistas à montanha.

Questionado pelos jornalistas quanto à reivindicação de alguns autarcas para que se construam túneis que permitiriam melhorar as condições de atravessamento da Serra da Estrela, Guilherme W. d’Oliveira Martins afastou essa possibilidade, salientando que “o investimento rodoviário está feito”.

Por outro lado, frisou que a estratégia tem passado por dotar o Centro de Limpeza de Neve dos meios necessários.

O governante também considerou que ainda “é cedo” para falar na hipótese de a construção dos túneis vir a ser inscrita no futuro quadro comunitário de apoio.

“Há um programa nacional de investimentos que está a ser discutido e analisado internamente ainda pelo Governo e, portanto, é cedo para falar nesse tema”, apontou.

No que diz respeito à restante rede rodoviária de acessibilidades da Serra da Estrela, nomeadamente à conclusão do IC6, IC7 e IC37, referiu que as várias propostas rodoviárias que são apresentadas pelas entidades públicas e privadas também “serão analisadas” no âmbito dos investimentos a inscrever no quadro comunitário de apoio, o Pós-2020.

Guilherme W. d’Oliveira Martins também não deixou promessas quanto à reivindicação regional relativa à abolição ou, pelo menos, de uma nova redução das portagens das autoestradas do interior, salientando que “este Governo já reduziu as portagens”, logo no primeiro ano.

“O Governo prometeu fazer essa redução e fê-la na altura devida”, frisou.

Adiantou ainda que serão iniciadas “muito em breve” as obras da Linha da Beira Baixa no troço Covilhã /Guarda e que o calendário será cumprido.

Presente nesta sessão, o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira (PS), mostrou-se satisfeito com a perspetiva de as obras arrancarem e garantiu que o município continuará a lutar pela “prioridade das prioridades” que é a abolição das portagens.