InícioCastelo BrancoDuzentos voluntários vão limpar a albufeira da Marateca

Duzentos voluntários vão limpar a albufeira da Marateca

(c) David Caetano

Duas centenas de voluntários participam no dia 4 de novembro numa ação de limpeza da albufeira de Santa Águeda (Marateca), em Castelo Branco, uma iniciativa que pretende sensibilizar a população para a proteção ambiental.

A iniciativa é organizada pela Plataforma de Defesa da Albufeira de Santa Águeda, em parceria com as Câmaras de Castelo Branco e do Fundão e da Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Decorre no dia 4 de novembro, entre as 08:30 e as 13:00.

“A ação de 4 de novembro junta os esforços de quatro entidades e envolve juntas de freguesia e um conjunto de associações e escolas que vão ter uma participação voluntária na ação de limpeza”, explicou o presidente do município de Castelo Branco, Luís Correia.

O autarca, que falava durante uma conferência de imprensa para divulgar e apresentar a iniciativa “Vamos Limpar a Albufeira de Santa Águeda/Marateca”, adiantou que os meios logísticos vão estar a cargo dos dois municípios envolvidos e pela APA.

“O objetivo é fazer um esforço no sentido de melhorar o ambiente e de sensibilizar as pessoas para a necessidade de ter uma barragem limpa. Com o esforço de todos e se todos tiverem consciência, será mais fácil manter a barragem limpa”, disse.

Por seu turno, Natália Escada, da Plataforma de Defesa da Albufeira de Santa Águeda, disse que esta ação nasceu com o intuito de alertar para o estado da albufeira em consonância com a legislação em vigor, sendo que o objetivo passa pela preservação do ambiente e defesa da qualidade da água.

Esta albufeira, que abastece de água os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão, tem um plano de ordenamento em vigor desde 2005, onde estão definidas várias faixas de proteção com o respetivo zonamento para salvaguardar a integridade e qualidade do local e consequentemente da água de abastecimento publico.

Esta responsável adiantou ainda que estão já inscritos 150 voluntários (esperam-se cerca de duas centenas) e o espaço da albufeira vai ser dividido em oito percursos que estão devidamente assinalados.

Todo o lixo recolhido é depositado num local próprio, devidamente assinalado, e posteriormente a recolha vai ser realizada pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Castelo Branco.

Já Susana Fernandes, da APA, adiantou que esta ação vai ter um “impacto imediato” na albufeira e repercussão na qualidade da água.

“A prevenção só é conseguida com ações de formação. Espera-se que esta tenha um efeito pedagógico na população”, concluiu.

Paulo Águas, da Câmara do Fundão, adiantou que o município teria que se associar a esta iniciativa: “Se há áreas de parceria importantes, uma delas é certamente a albufeira”.