InícioBelmonteNa terra de Cabral Soares ainda “é fixe”

Na terra de Cabral Soares ainda “é fixe”

João Soares já tinha ouvido a história caricata dos ciganos de Belmonte que ofereceram uma burra ao seu pai, Mário Soares, quando este visitou a terra de Cabral em 1988, na qualidade de Presidente da República. No entanto ainda não tinha visto imagens dessa situação e, por isso, foi com um largo sorriso no rosto que no domingo de manhã viu as fotografias, da autoria de Mário Tomás, sobre a oferta.

As imagens (duas) fazem parte da exposição que abriu domingo, dia 11 de junho, no Ecomuseu do Zêzere, exatamente 29 anos depois da visita de Soares a Belmonte como chefe de Estado.

A visita a esta exposição integrou o programa de homenagem da Câmara Municipal de Belmonte ao antigo Presidente da República, que começou com uma sessão solene no salão nobre da autarquia.

A outra filha de Mário Soares, Isabel, também marcou presença, mas foi João Soares a fazer o agradecimento. “Para nós é uma honra estarmos aqui para recordar e homenagear o meu pai. Tenho a certeza de que ele gostava muito de Belmonte, devido à sua riqueza histórica, ao navegador Pedro Álvares Cabral (um dos mais importantes de sempre), à ligação tão próxima com o Brasil, um país que ele amava, e ainda porque Belmonte é uma referência na presença judaica e redimiu Portugal de um dos maiores erros da nossa história. Certamente o nosso pai ficaria muito satisfeito ao ver aqui uma avenida em seu nome e ao perceber que a sua visita em 1988 foi tão importante e tão bem documentada”, afirmou João Soares, que no domingo foi também surpreendido por uma carrinha Renault 4L, equipada com megafones a entoar uma música de campanha eleitoral daquele tempo e com bandeiras do eterno slogan “Soares é fixe”.

Filipe Sanches

Toda a reportagem na edição impressa do JF.