InícioSociedadeSossego e simpatia beirã atraem cada vez mais estrangeiros

Sossego e simpatia beirã atraem cada vez mais estrangeiros

(c) Miguel Pereira da Silva/Global Imagens

Os distritos de Castelo Branco, Guarda e Bragança são aqueles que mais acolheram estrangeiros no último ano segundo o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de 2016.

O distrito de Castelo Branco tinha, em 2016, 3.642 residentes estrangeiros (mais 11,9 por cento) e o da Guarda 1.845 (mais 9,5 por cento). Inverteu-se a tendência de decréscimo do número de estrangeiros residentes em Portugal, totalizando 397.731 cidadãos com título de residência válido (mais 2,3 por cento). Na região da Beira Interior, o concelho de Castelo Branco regista o mais elevado número de residentes estrangeiros, 1.223.

(c) Miguel Pereira da Silva/Global Imagens

A nacionalidade brasileira, com um total de 1.004 cidadãos mantém-se como a principal comunidade estrangeira residente, nos dois distritos da Guarda e Castelo Branco. Segundo o mesmo relatório, a estrutura das nacionalidades mais representativas alterou-se com a entrada da França, cuja comunidade registou um aumento superior a 33 por cento face a 2015, e a consequente saída de São Tomé e Príncipe da lista, com uma redução homóloga de 6,1 por cento.

De salientar ainda que o Reino Unido, em 2016, passou a ser a sexta nacionalidade mais relevante (19.384), com um crescimento de 12,5 por cento, suplantando Angola (16.994). O SEF sustenta que como principais fatores explicativos para o aumento registado, concorrem dois fatores de atratividade, como a perceção de Portugal como país seguro, bem como as vantagens fiscais decorrentes do regime para o residente não habitual.

Veja toda a reportagem na edição impressa do JF.

Célia Domingues