InícioSociedadePolitécnicos estudam o envelhecimento ativo na região

Politécnicos estudam o envelhecimento ativo na região

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai liderar um projeto de investigação sobre a atividade física e a qualidade de vida dos idosos da região e integrar um programa internacional sobre iniciativas tecnológicas que promovam o envelhecimento ativo. Os parceiros académicos são os Politécnicos de Castelo Branco e de Viana do Castelo, a Universidade de Coimbra e a Universidade de Extremadura (Espanha).

O IPG anunciou hoje em comunicado que os projetos de investigação e de desenvolvimento tecnológico na área da atividade física na terceira idade, designados “GMovE+” e “EuroAGE”, são apoiados por fundos comunitários.

No âmbito do projeto, que terá a duração de 18 meses, “serão estudadas, no contexto regional, as potenciais barreiras que se colocam à adesão dos idosos à atividade física”, adianta o IPG, referindo que os resultados obtidos “permitirão a definição de estratégias de intervenção que promovam a prática de atividade física neste escalão etário”.

O “GMovE+” resulta de uma parceria entre as escolas superiores de Educação, Comunicação e Desporto e de Saúde do IPG, em articulação com os Politécnicos de Castelo Branco e de Viana do Castelo, e com a Câmara Municipal da Guarda e a Unidade Local da Saúde.

“A equipa de investigadores é constituída por profissionais de várias áreas científicas, nomeadamente da área das ciências da saúde, da informática e ciências do desporto, tendo como investigador responsável a docente do curso de desporto do IPG Carolina Vila-Chã”, é explicado.

O segundo projeto, denominado “EuroAGE”, é liderado pelo Centro de Cirurgia Minimamente Invasiva Jesús Usón, Cáceres (Espanha) e realizado em parceria com o IPG, a Universidade de Coimbra, o Instituto Politécnico de Castelo Branco, a Universidade de Extremadura e o Cluster Sociosanitário de Extremadura (Espanha).

O seu principal objetivo é “fomentar o desenvolvimento e iniciativas inovadoras, baseadas na tecnologia, que promovam o envelhecimento ativo na região EuroACE (Alentejo e Centro de Portugal e Extremadura de Espanha)”.

“Neste projeto, a intervenção do Politécnico da Guarda, através de docentes do curso de Desporto, centrar-se-á na avaliação e desenvolvimento de programas de atividade física adaptados às necessidades da população idosa, que possam ser implementados através de novas tecnologias”, lê-se no documento.

A nota adianta que os promotores também pretendem que os sistemas tecnológicos desenvolvidos “integrem formas de avaliação do nível de condição física dos idosos e potenciais riscos de saúde decorrentes do seu estado físico”.

O “EuroAGE” é financiado no âmbito do programa de Cooperacion Interreg VA Espanha- Portugal (POCTEP) 2014-2020.