InícioSociedadeA missão “espacial” de um beirão na NASA

A missão “espacial” de um beirão na NASA

Ser um dia astronauta ou trabalhar na NASA é algo que passa pela cabeça de muitos milhões de crianças de todo o mundo, obviamente influenciados pelas obras de ficção científica. No entanto, todos sabemos que uma percentagem baixíssima consegue cumprir o sonho. Ora, entre esses raríssimos contemplados está um covilhanense. Ou melhor, um carvalhense. Eduardo Farias Antunes está há quase três meses num centro da Agência Espacial Norte Americana (NASA) e por lá vai ficar, pelo menos, até final do ano, no âmbito de um programa de estágios da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Agência Espacial Europeia (ESA).

Foi em fevereiro que este aluno de doutoramento em Engenharia Aeronáutica na Universidade da Beira Interior (UBI), natural da Vila do Carvalho, soube que a porta da NASA estava aberta.

“A seleção para este programa decorre da análise da prestação académica e do currículo científico dos candidatos. Foi feita uma seriação e fiquei no primeiro lugar. Recebi a notícia com sentimentos contraditórios. É sem dúvida um reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo do meu percurso académico. Mas por outro lado sabia que teria de ficar afastado da minha esposa e da minha filha bebé durante mais de seis meses e isso fez-me hesitar. No entanto, a minha paixão de infância e também o facto de a NASA ser a instituição de maior prestígio mundial nesta área levaram-me a aceitar a oportunidade. Sem dúvida que trabalhar na NASA era um sonho de infância.”

Veja toda a história na edição impressa do JF.

Filipe Sanches