InícioSociedadeDetida mulher suspeita de atear incêndio de Castelo Branco

Detida mulher suspeita de atear incêndio de Castelo Branco

(c) Rui Oliveira / Global Imagens)

A Polícia Judiciária deteve uma mulher suspeita de atear o incêndio florestal de grandes dimensões que deflagrou no domingo no concelho de Castelo Branco e que hoje se mantém ativo, afetando ainda o município de Vila Velha de Ródão.

Segundo um comunicado da polícia, a mulher, de 50 anos e doméstica, foi detida pela Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR, por suspeita de “um crime de incêndio florestal em terreno povoado por pasto seco e pinheiros, com utilização de isqueiro”.

Às autoridades, a mulher terá confessado que fica “fascinada ao ver as chamas atingirem grandes proporções”.

Entretanto, a circulação rodoviária na A23 foi completamente restabelecida ao início da manhã de hoje, depois de ter estado cortada por causa dos incêndios, que no total mobilizam mais de 1.600 operacionais e contam com reforço espanhol.

De acordo com Patrícia Gaspar, Proteção Civil, depois de um dia de terça-feira e de uma noite mais complicada, a situação parece estar hoje “mais tranquila e mais estabilizada”.

Apesar da situação mais tranquila hoje haverá um reforço de meios aéreos espanhóis.

O incêndio que mais preocupa a Proteção Civil é o da Sertã que na terça-feira foi combatido por meios terrestres e por aviões ‘Canadair’ portugueses e espanhóis.

A Proteção Civil continua, no entanto, em alerta por causa do vento, que dificulta as operações no terreno, com Patrícia Gaspar a admitir que os efeitos das rajadas de vento tornam os incêndios imprevisíveis no terreno.

A responsável da Proteção Civil disse ainda que entre os meios disponíveis estão 36 grupos de reforço, 23 máquinas de rasto e 10 pelotões militares.