InícioSociedadeCinco escolas vão ter mais autonomia para ensinar

Cinco escolas vão ter mais autonomia para ensinar

O novo ano letivo, que está à porta, vai trazer algumas mudanças para algumas escolas e agrupamentos de todo o país. No distrito de Castelo Branco, apenas cinco estabelecimentos de ensino aderiram ao projeto-piloto lançado pelo Ministério de Educação para serem as escolas a decidir 25 por cento do currículo dos alunos, bem como a forma de os ensinar.

Aparentemente, há muitos estabelecimentos de ensino a quem não agrada a possibilidade de aprofundar a autonomia e flexibilidade dos currículos; e também há quem se queixe de que as medidas não foram tomadas atempadamente de modo a ficar tudo  a postos antes do início do novo ano letivo.

O Agrupamento de Escolas Gardunha e Xisto, no Fundão, o Agrupamento Pêro da Covilhã, o Agrupamento de Escolas de Vila de Rei,  as Escolas Secundária Campos Melo e  Quinta das Palmeiras na Covilhã são as instituições de ensino que resolveram arriscar, integrando o projeto-piloto de suporte às anunciadas mudanças, que são aguardadas com esperança e alguma expectativa. 

“Queremos que a nossa Escola continue na linha da frente na área da inovação em educação, proporcionando à nossa comunidade escolar as melhores oportunidades de ensinar e aprender, o que acreditamos que poderá ser conseguido com este projeto”, disse ao JF Isabel Fael, diretora da Escola Secundária Campos Melo, da Covilhã, considerando que este novo desafio representará “mais um passo na linha da consolidação da autonomia e das boas práticas”.

Todo o artigo na edição impressa do JF.

Lúcia Reis