InícioSaúdeNa região também há quem não vacine os filhos

Na região também há quem não vacine os filhos

“NÃO há nenhum caso de sarampo na área geográfica da Cova da Beira”, garantiu na última sexta-feira ao JF Henriqueta Forte, coordenadora dos delegados de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde da Cova da Beira. Nesse mesmo dia, também não havia qualquer caso de sarampo na Beira Interior, nem na região centro, segundo aquela responsável.

Há 23 anos que não se morria de sarampo em Portugal. A recente morte de uma jovem de 17 anos lançou receios e fez disparar os alarmes. As opiniões dividem-se entre os defensores incondicionais da vacinação e os que pensam precisamente o contrário, receando eventuais contraindicações.

Maria (nome fictício) é assistente social, reside na Cova da Beira, e vai a caminho do quarto filho. Os primeiros dois cumpriram parcialmente o Plano Nacional de Vacinação (PNV), (vacina do sarampo incluída).

“Na altura, julgava ser o melhor para eles”, confessa a mãe, assumindo que o fez com a melhor das intenções e que tal como a maioria dos pais resolveu vacinar os filhos sem saber muito bem o que lhes estava a dar”.

O terceiro filho não não está vacinado e o mesmo vai acontecer com o quarto, que está quase a chegar.

“Não sou a favor nem contra das vacinas. Sou a favor de escolhas conscientes e informadas”, explica esta mãe…

Toda a reportagem na edição impressa do JF.

Lúcia Reis