InícioPolíticaÁlvaro Amaro quer comandar a Guarda até 2021

Álvaro Amaro quer comandar a Guarda até 2021

alvaro_amaro_1

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, o social-democrata Álvaro Amaro, anunciou esta segunda-feira que vai recandidatar-se às eleições autárquicas deste ano, para tentar um segundo mandato, que durará até 2021.

O autarca anunciou em conferência de imprensa, realizada numa unidade hoteleira da cidade, que pretende “continuar a ser presidente da Câmara da Guarda” e nas próximas eleições autárquicas quer voltar a “merecer a confiança dos guardenses”.

“É a minha decisão e a minha vontade”, disse, referindo que cumpriu o que disse publicamente, ou seja que anunciaria a decisão até ao final do mês de janeiro.

Álvaro Amaro declarou que tomou a decisão de se recandidatar à autarquia da cidade mais alta do país por três razões: “o respeito pela Guarda”, “o afeto pela Guarda” e “o orgulho pela Guarda”.

“Refleti e, em nome destas boas razões, aqui estou eu, a minha decisão está tomada”, afirmou.

Alguma comunicação social falou na possibilidade de Álvaro Amaro ser candidato ao município de Coimbra, mas o social-democrata, que antes da Guarda desempenhou o cargo de presidente da Câmara Municipal de Gouveia, optou pela recandidatura à autarquia da cidade, onde cumpre o primeiro mandato.

Assegurou que a decisão “foi tomada por plena liberdade, sem qualquer pressão”.

Nas eleições autárquicas de 2013, o atual presidente da Câmara Municipal da Guarda e dos Autarcas Sociais Democratas (ASD), Álvaro Amaro, que concorreu em coligação com o CDS-PP, foi eleito presidente da maior autarquia do distrito da Guarda, por maioria absoluta, com 51,43% dos votos e cinco mandatos autárquicos, ocupando o PS os outros dois lugares do executivo.

O social-democrata conquistou ao PS a presidência da Câmara que era gerida por este partido desde as primeiras eleições autárquicas (1976).