InícioPolíciaMenos crime em 2016, mas mais acidentes e mortos

Menos crime em 2016, mas mais acidentes e mortos

A criminalidade geral no distrito de Castelo Branco registou uma diminuição de 8,6 por cento, ou seja, menos 321 crimes em 2016 face ao ano anterior, anunciou esta terça-feira o Comando Territorial da GNR.

“É com grande satisfação que registamos uma redução da criminalidade geral. Poderá não ser significativo, mas são quase 9% de redução, menos 321 crimes. Todos [tipo de crimes], excepto contra o património, que coincide com 2015, todos reduziram”, afirmou o tenente-coronel Fernando Miranda.

Segundo os dados divulgados sobre a atividade operacional do Comando Territorial de Castelo Branco, durante um ‘briefing’ alusivo às comemorações do 8.º aniversário do Dia da Unidade, a sinistralidade rodoviária aumentou em 2016 face ao ano anterior, com mais 101 acidentes registados, dos quais resultou ainda um aumento de vítimas mortais, mais sete.

Em 2016, os militares registaram 1.441 acidentes, sendo que 796 dizem respeito a colisões, 525 a despistes e 120 atropelamentos, de que resultaram 23 mortos, 57 feridos graves (menos sete que em 2015) e 485 feridos ligeiros (menos 17).

Fernando Miranda realçou ainda que o número de atropelamentos verificados “quase que triplicou”, passando de 48 em 2015 para 120 em 2016, uma das situações que mais preocupa os militares.

Os acidentes com tratores são outra das situações preocupantes e que apesar do esforço que a GNR tem feito e das diversas ações e campanhas de sensibilização continuam a registar muitas vítimas mortais, sete em 2015, 10 em 2016 e este ano já conta com uma vítima mortal.

“Vamos continuar a insistir nas sensibilizações, continuamos a batalhar. As campanhas [sensibilização] por vezes não têm o ‘feedback’ total que gostaríamos”, frisou.

Este responsável sublinhou ainda a questão cultural que está enraizada e presente num conjunto de situações que, por vezes, terminam em tragédia e as quais nem sempre podem ser controladas pelos militares da GNR, sem a colaboração dos cidadãos.

“Temos realidades diferentes dentro do próprio distrito e nas diferentes sub-regiões, não só em termos geográficos, mas também na parte cultural”, disse.

O Comando Territorial de Castelo Branco conta atualmente com um efetivo de 703 militares (17 oficiais, 76 sargentos, 610 guardas e 29 civis), distribuídos por cinco destacamentos territoriais, um destacamento de trânsito e 31 postos territoriais.

Este ano, o Dia da Unidade decorre na vila da Sertã, no dia 28, com uma cerimónia militar, sendo que haverá um conjunto de ações a partir de sexta-feira.

Em maio, a GNR de Castelo Branco promove ainda, no dia 17, um seminário internacional sobre violência doméstica.