InícioGuardaMuseu da Guarda com tecnologia inovadora

Museu da Guarda com tecnologia inovadora

A nova secção de arqueologia do Museu da Guarda está equipada com um programa de realidade aumentada que permite viagens virtuais a locais históricos da cidade e do concelho.

Segundo Victor Amaral, vereador da Câmara Municipal da Guarda responsável pelo pelouro da Cultura, na secção de arqueologia do museu foi aplicado o programa “RED PAT Realidade Aumentada” para atrair novos públicos.

O autarca explicou à Lusa tratar-se de “uma aplicação tecnológica inovadora, que permite aos visitantes descarregar nos seus telemóveis, nos seus ‘tablet’, aquela que será uma viagem virtual ao passado para a reconstituição daquilo que foram os ambientes arquitetónicos da nossa História como território”.

“E creio que essa é uma ferramenta importante para, sobretudo, a abertura do museu às novas linguagens tecnológicas, portanto, à disponibilidade dos seus conteúdos nas novas tecnologias e que, creio, essa é a missão principal desta nova tecnologia: atrairmos novos públicos, permitirmos que o museu, em articulação com as escolas, permita esta viagem e esta interação, com esta nova tecnologia”, afirmou.

O vereador considera que o projeto “RED PAT Realidade Aumentada” é “mais uma alavanca de afirmação do Museu da Guarda, na sua relação com as novas gerações, particularmente, porque é um trabalho que tem que ser feito”.

Observou que o museu “não é estático” e tem “uma dimensão cada vez mais importante na consolidação da cultura” e no conhecimento da história do território abrangido.