InícioGuardaIncêndio na Guarda obriga ao corte da Linha da Beira Alta

Incêndio na Guarda obriga ao corte da Linha da Beira Alta

O incêndio que começou pelas 15:51 de segunda-feira perto de Cavalinho, na freguesia de Mosteiro, Oleiros, está em fase de resolução, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Na página digital da ANPC, o fogo estava, pelas 04:30, “em resolução”, isto é, “sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido”, mantendo-se no local 296 operacionais, apoiados por 98 meios terrestres.

As chamas fizeram com que, por precaução, tenham sido evacuadas algumas habitações, designadamente das localidades de Roqueirinho e Mosteiro, das quais foram retiradas cerca de duas dezenas de pessoas para a residencial de estudantes da vila de Oleiros, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Marques.

No distrito da Guarda, há dois incêndios ativos na manhã desta terça-feira: um em Rochoso, concelho da Guarda, e em Freixo de Numão, concelho de Vila Nova de Foz Côa.

O primeiro já vem de segunda-feira e continua com três frentes ativas, tendo até obrigado ao corte ferroviário da Linha da Beira Alta, entre Guarda e Vilar Formoso. Está a ser combatido por 323 operacionais e 110 viaturas e três meios aéreos, preparando-se para receber o apoio de uma equipa especializada da Galiza (Espanha) de 50 homens.