InícioFundãoQueixas sobre qualidade da comida no Lar da Misericórdia

Queixas sobre qualidade da comida no Lar da Misericórdia

“Todas as semanas oiço queixas sobre a alimentação e sobre a falta de animação no Lar da Misericórdia. Custa-me muito ver aqueles idosos sentados, à espera da morte e a passarem o dia sem fazerem absolutamente nada. E cada vez oiço mais queixas de que a alimentação está a deteriorar-se de dia para dia”.

O alerta foi deixado por Vaz Henriques, que é membro dos órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia do Fundão, e foi deixado na última assembleia geral, onde foram discutidas e votadas as contas de gerência e relatório de atividades.

Vaz Henriques disse, inclusivamente que, perante o quadro que acabara de descrever, não se espantava com o facto de o referido lar de idosos ter dado “um lucro de 128 mil euros, ao contrário de outras valências da instituição, que dão permanentemente prejuízo”.

Na resposta, o provedor Jorge Gaspar reconheceu que os serviços “ainda pecam nalguns aspetos”, mas que está a fazer-se um “esforço para serem melhorados”. Jorge Gaspar convidou depois Vaz Henriques a participar numa festa de Natal ou a visionar o vídeo da festa do ano passado para ficar a conhecer a animação no Lar da Misericórdia.

“Os recursos são limitados. Precisávamos de reforçar o pessoal nalgumas valências e era bom que alguns dos membros dos órgãos sociais as acompanhassem mais de perto para saberem o que se faz”, afirmou Jorge Gaspar, prometendo reforçar a animação. “O mais fácil é contratar, mas o problema está nos números. Não é possível reforçar o pessoal e reduzir custos”, recordou.

Vaz Henriques sugeriu que seja criada uma comissão independente para avaliar o grau de satisfação dos utentes dos lares da instituição.

Lúcia Reis