InícioFundãoDebate autárquico: olhar para o futuro da Gardunha

Debate autárquico: olhar para o futuro da Gardunha

A GARDUNHA que tanto diz a esta geografia humana que partilhamos é muito mais do que uma serra: é um amplo espaço de afetos, de memórias e de sentires que percorrem gerações. Reerguer e, sobretudo, como reerguer este espaço coletivo após o incêndio para se evitar que esta tragédia se volte a repetir, será um dos temas centrais do debate que irá juntar os quatro candidatos à presidência da Câmara Municipal do Fundão.

O debate público exclusivamente dedicado às questões em torno torno da Serra da Gardunha é promovido pelo Jornal do Fundão e pela associação Caminheiros da Gardunha e irá juntar no dia 13 de setembro, quarta-feira, a partir das 21 horas, no auditório da Escola Secundária do Fundão, os candidatos à Câmara Municipal do Fundão que irão partilhar com a comunidade as visões e as estratégias para o futuro de uma serra profundamente ferida.

Aires Patrício, do CDS; Catarina Gavinhos, da CDU; Joana Bento, do PS, e Paulo Fernandes, do PSD, estarão presentes para partilhar e debater visões sobre que Serra da Gardunha queremos ter, num debate que será moderado pelo diretor do Jornal do Fundão, Nuno Francisco, e pelo presidente dos Caminheiros da Gardunha, David Caetano.

Doze anos depois, a Serra da Gardunha voltou a ser palco de um violento incêndio, tendo destruído uma área de mais de cinco mil hectares de floresta só no concelho do Fundão, com prejuízos diretos avaliados em 14 milhões de euros, afetando 200 produtores e explorações agrícolas. Houve 20 feridos, 52 habitações danificadas, a maioria das quais devolutas e que, no conjunto, representam um prejuízo de um milhão de euros. Só os danos na área florestal ascendem a cinco milhões de euros, a que se junta um milhão para recuperar e limpar as linhas de água afetadas.