InícioFundãoAltran quer ampliar as instalações no Fundão

Altran quer ampliar as instalações no Fundão

A MULTINACIONAL Altran pretende ampliar as instalações que tem no Centro de Negócios do Fundão, de modo a concretizar os planos de crescimento que tem para este polo tecnológico e que passam por atingir a meta dos 400 postos de trabalho até ao final do ano, segundo adiantou a diretora-geral da Altran, Célia Reis, na cerimónia de encerramento do Ignite Your Future.

A ocupar uma ala completa (rés-do-chão e primeiro piso) do pavilhão e parte de outra, a Altran pretende preencher a curto prazo a zona lateral do piso térreo do pavilhão, cujas obras de adaptação já estão feitas. Além disso, também está a analisar a possibilidade de ocupar o piso térreo da zona oposta à entrada principal.

“Estamos já a negociar com o senhor presidente da Câmara a expansão porque uma boa parte dos postos de trabalho que vamos criar este ano é para o Fundão”, sublinhou Célia Reis, explicando que atualmente a  empresa tem 1.200 funcionários em Portugal, 250 dos quais no Fundão.

As previsões de crescimento nacional apontam para a contratação de cerca de 300 pessoas, sendo que uma parte (entre 100 a 150) fica no Fundão. Ou seja, até final do ano, a empresa quer ter no Fundão 400 funcionários, objetivo que é apontado como patamar mínimo.

Tal enquadra-se a estratégia de desenvolvimento de serviços que a Altran tem seguido e que se baseia cada vez mais na industrialização, componente que está implementada no centro tecnológico do Fundão, em funcionamento desde 2013.

“A nossa ambição é levar a mensagem de um polo tecnológico no Fundão até uma dimensão irreversível e inquestionável”, afirmou.

Esta responsável frisou ainda a importância do Ignite Your Future, evento do qual é parceria, para dar a conhecer e cativar os alunos para a área das novas tecnologias, cuja empregabilidade é garantida.

“Precisamos de perfis de competências digitais e portanto precisamos de garantir que os que estão a ser formados não abandonem o país, que os que abandonaram regressam e que os aqueles que ainda estão em fase de escolha, sigam esta área”, disse.

Catarina Canotilho