InícioDesportoSp. Covilhã alérgico a penáltis sai da Taça da Liga

Sp. Covilhã alérgico a penáltis sai da Taça da Liga

Sem muita pontaria nos penáltis (perdendo três em seis), o Sp. Covilhã foi eliminado da Taça da Liga, este domingo, em casa, pelo União da Madeira. Para além de desperdiçar um castigo máximo na primeira parte, os serranos falharam mais dois no desempate por grandes penalidades (3-4) e acabaram o seu percurso nesta competição.

Fica, assim, afastado um dos objetivos do clube, que passava por chegar à fase de grupos, tal como acontecera na temporada passada.

Ainda muita gente procurava o melhor lugar no Complexo Desportivo da Covilhã e já os madeirenses abriam o marcador. Na sequência de um livre, Júnior cruzou para a área, Flávio não concretizou à primeira e Gonçalo, na recarga, inaugurou o marcador no segundo minuto, perante uma defesa serrana muito lenta.

Os ‘leões da serra’, com vários jogadores indisponíveis (devido ao atraso nos certificados internacionais) e apenas quatro suplentes no banco, mostraram uma boa reação. Assumiram o controlo do jogo, aumentaram a pressão e tornaram-se mais acutilantes, perante um adversário que, a ganhar, se retraiu.

Aos 17 minutos o árbitro Bruno Rebocho assinalou grande penalidade por falta na área de Allef sobre Seidi, mas na conversão, o francês Bilel fez um remate muito denunciado, à figura, e desperdiçou a possibilidade de empatar o encontro.

Na segunda parte o Sporting da Covilhã surgiu com grande ímpeto ofensivo e a manter maior posse de bola. O domínio foi aumentando e os serranos chegaram ao empate logo aos 48 minutos, por Seidi, que rematou cruzado da direita para o fundo das redes.

Os insulares conseguiram equilibrar, só que nos últimos minutos o Covilhã tornou-se agressivo na pressão e instalou-se junto à área adversária, embora sem conseguir nenhuma situação flagrante.

Na lotaria das grandes penalidades, ambas as equipas marcaram o primeiro (Gonçalo pelos visitantes; Joel pelos covilhanenses), ambas desperdiçaram o segundo (Micael; Turé), depois voltaram a marcar (Júnior e Henrique; Fatai e Renato Reis) sempre até ao quinto remate, altura em que o União converteu (Marakis) e o serrano Seidi atirou ao lado.

Apesar do mau resultado, as indicações dos serranos foram positivas, tendo dominado grande parte do encontro, mesmo amputado de várias soluções, ao ponto de ter de utilizar João Dias a central.

Filipe Gouveia, que elogiou a postura da equipa, jogou com Vítor São Bento na baliza; Renato Reis, João Dias, Joel e Reinildo na defesa; Makouta, Gilberto e Fábio Martins no miolo; Fatai, Bilel e Abdul Seidi no ataque. Entraram depois Turé e Diarra na segunda parte.