InícioDesportoEsquiadores prometem garra serrana no Campeonato do Mundo

Esquiadores prometem garra serrana no Campeonato do Mundo

esqui

Portugal participa com quatro atletas, a maior representação de sempre, nos Campeonatos do Mundo de esqui alpino, que decorrem em Saint Moritz, na Suíça, entre 6 e 19 de fevereiro.

Arthur Hanse é o nome mais sonante da seleção lusa, que conta ainda com Catarina Carvalho, Samuel Almeida e Ricardo Brancal, o único que já marcou presença em Mundiais, em Schladming, Áustria, em 2013.

Os quatro esquiadores portugueses vão participar nas provas de ‘slalom’ e ‘slalom gigante’, entre 13 e 18 de fevereiro.

Sérgio Figueiredo, o diretor técnico nacional, diz que o objetivo passa por “apurar um corredor para as finais” e Arthur Hanse, lusodescendente de 23 anos, residente em França, que vestiu as cores nacionais nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi, é a principal esperança.

“Devido ao seu ‘ranking’ individual, o Arthur é claramente o corredor com mais possibilidades de atingir os objetivos”, sublinha Sérgio Figueiredo.

O covilhanense Ricardo Brancal, 20 anos, campeão nacional em título, vai para St. Moritz com a intenção de melhorar o seu desempenho e os olhos postos nos Jogos Olímpicos de Inverno do próximo ano, em Pyeongchang, Coreia do Sul.

“Neste nível competitivo, o meu objetivo passa por reduzir a diferença de tempo para o primeiro classificado, de forma a aspirar a um possível acesso aos Jogos Olímpicos. É uma tarefa difícil, porque nestas competições estão sempre os melhores do mundo, o que dificulta ainda mais a tarefa”, salienta.

As provas masculinas estão agendadas para 16 e 18 de fevereiro, primeiro o ‘slalom gigante’ e depois o ‘slalom’.

Catarina Carvalho, 20 anos, campeã nacional, é a primeira a competir, dia 13, na prova de ‘slalom gigante’, e dia 17, na de ‘super gigante’.

“Quero ter o melhor desempenho possível de uma atleta feminina portuguesa neste tipo de competição”, sublinha à agência Lusa a esquiadora das Caldas da Rainha.

Chegar à final é a sua meta, embora admita que seja difícil de alcançar.

“O objetivo é ser apurada para a final, mas é pouco provável, devido a exigência da prova e da excelência das corredoras, que são esquiadoras profissionais”, frisa.

 

A comitiva portuguesa é composta, para além dos quatro atletas, por Pedro Farromba, presidente da Federação Portuguesa de Desportos de Inverno (sedeada na Covilhã), Sérgio Figueiredo, diretor técnico nacional, e por Maximino de Almeida, técnico de preparação de material.

O grupo parte para a Suíça no próximo sábado, dia 11, e tem um jantar marcado com a comunidade portuguesa da região de Engadina.

Os Campeonatos do Mundo de Esqui Alpino decorrem entre 6 e 19 de fevereiro, em St. Moritz. Na última edição da competição, em Vail, nos Estados Unidos, em 2015, Portugal não esteve representado.