InícioCulturaFestival da Beira Interior estreia quatro obras musicais

Festival da Beira Interior estreia quatro obras musicais

festival-musica-beira-interior

O Festival de Música da Beira Interior, que decorre entre 4 de março e 3 de junho em três localidades dos distritos de Santarém, Castelo Branco e Guarda, recebe a estreia de quatro obras musicais.

O XII Festival da Beira Interior faz a sua abertura a 4 de março com “Misa Tango – A Buenos Aires”, de Martin Palmeri, no Cine-Teatro São Pedro, em Abrantes.

A apresentação do festival esteve a cargo do ex-diretor-geral pela concessionária da autoestrada da Beira Interior (A23), que, na apresentação do evento, no Centro de Assistência e Manutenção de Lardosa (Castelo Branco), explicou que, uma vez mais, tentou inovar-se no programa.

“Este ano, tentou-se algo de novo para o programa e também manter a tradição de estrear uma obra nova no quarto concerto, que é inspirada na lenda de Monsanto (Idanha-a-Nova)”, disse Pinho Martins, substituído esta quarta-feira no cargo por Pinto da Silva.

Pinho Martins adiantou ainda que a Scutvias tem sempre a preocupação de escolher temas regionais para o Concerto da Beira Interior, cuja implementação foi feita no festival há quatro anos e que reúne em orquestra os alunos selecionados de todas as escolas participantes no evento.

Na hora de cessação de funções, este responsável realçou a parceria existente entre a empresa e as autarquias envolvidas (Abrantes, Castelo Branco, Guarda e Mação), que, ao fim de 12 anos, “continua viva e bem viva”.

Já o novo diretor-geral, Pinto da Silva, fez questão de sublinhar que, apesar de ter chegado agora à Scutvias, regista com agrado a parceria que envolve os municípios do eixo da A23 e a empresa a nível cultural.

“Temos também a obrigação de servir a região. Será com muita curiosidade e interesse que irei assistir ao festival”, frisou.

Os quatro autarcas de Abrantes, Castelo Branco, Guarda e Mação enalteceram o trabalho e a colaboração de Pinho Martins ao longo dos últimos anos e foram unânimes em realçar a importância deste festival no panorama cultural local e regional.

Aliás, o presidente do município de Castelo Branco, Luís Correia, fez questão de sublinhar que a A23 “não só faz a ligação da estrada, mas também da cultura”.

Após a abertura a 4 de março, em Abrantes, o festival prossegue a 22 de abril, na igreja de Mação, com a Associação Cultural da Beira Interior e do Conservatório de São José da Guarda.

O festival continua a 06 de maio, em Castelo Branco, no Cine-Teatro Avenida, com o Conservatório de Música e a Escola Profissional de Artes da Covilhã, com o “Ballet Alice no País das Maravilhas”.

O Teatro Municipal da Guarda recebe o Concerto da Beira Interior, a 3 de junho, que encerra o XII Festival de Música da Beira Interior.