InícioCulturaCiclo dedicado ao artista multifacetado Mário Cesariny

Ciclo dedicado ao artista multifacetado Mário Cesariny

A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (BMEL), na Guarda, organiza no mês de abril um ciclo dedicado ao poeta, romancista, ensaísta, dramaturgo e pintor Mário Cesariny, considerado “um dos expoentes máximos” do surrealismo português.

O ciclo começa no dia 5 de abril, uma quarta-feira, pelas 18:00, com a exibição do documentário “Autografia: um filme sobre Mário Cesariny”, que valeu o Prémio de Melhor Documentário Português no Festival DocLisboa 2004 ao realizador Miguel Gonçalves Mendes.

Com o objetivo de dar a conhecer de forma breve aos participantes das Férias Ativas organizadas pelo município da Guarda o movimento surrealista e uma das muitas técnicas usadas no processo de criação pelos artistas surrealistas (a “collage”), a BMEL realiza no dia seguinte, às 14:00, a oficina “Corte e cola”.

Ainda no âmbito do tema central do mês de abril, estará patente ao público a partir do dia 06 a exposição de fotografia da autoria de Susana Paiva “Essa memória esférica habitada (para Mário Cesariny)”.

mario-c

No dia 18, uma terça-feira, às 18:00, decorrerá a conferência “Entre nós e as palavras, Mário Cesariny”, por Perfecto E. Cuadrado, catedrático de Filologías Galega e Portuguesa e coordenador do Centro de Estudos do Surrealismo da Fundação Cupertino de Miranda.

O ciclo inclui também, no dia 20, uma quinta-feira, às 21:30, a atividade “Nossas mãos de nautas navegando o espaço”. Trata-se de uma “ação coletiva de pintura e poesia pelo Cabo Mondego Section of Portuguese Surrealism”, adianta a BMEL.

“Será uma noite de poesia e pintura onde participam Alberto Assumpção (pintura), Alexandre Magno (pintura), Cristina Vouga (pintura), João Rasteiro (declamação), Luiz Morgadinho (pintura), Miguel de Carvalho (pintura), Pedro Prata (pintura) e Seixas Peixoto (pintura)”, esclarece a fonte.

No dia 27, uma quinta-feira, às 18:00, será exibido o documentário “Cruzeiro Seixas – As cartas do rei Artur”, onde Cláudia Rita Oliveira se debruça sobre a relação e correspondência trocada entre os surrealistas Artur do Cruzeiro Seixas e Mário Cesariny.

O ciclo da Biblioteca Municipal da Guarda dedicado a Mário Cesariny termina no dia 29 de abril, um sábado, às 21:30, com a peça de teatro “O Meu País é um Insuflável”, por Fértil Cultural.

O espetáculo “O Meu País é um Insuflável”, concebido a partir da poesia de Mário Cesariny, mistura o teatro, a dança, a manipulação de objetos e a música “num momento único e que põe em causa a regularidade das coisas, assim como Mário Cesariny fazia no seu quotidiano”.