InícioCulturaBoblioteca da Guarda dedica março a Gil Vicente

Boblioteca da Guarda dedica março a Gil Vicente

A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (BMEL), da Guarda, anunciou esta quarta-feira que organiza este mês um ciclo dedicado a Gil Vicente, considerado “o pai do teatro português”, que inclui uma mostra bibliográfica, conferências e atividades de leitura.

Segundo a BMEL, o ciclo de atividades dedicado a Gil Vicente (que terá vivido entre 1465 e 1537) surge a pretexto dos 500 anos do “Auto da Barca do Inferno”.

O ciclo começa na sexta-feira com uma mostra bibliográfica, que decorrerá até ao dia 31, que tem como objetivo “divulgar junto da comunidade o conjunto de obras que a BMEL possui no seu fundo bibliográfico de e sobre o autor Gil Vicente”, explica a biblioteca em nota enviada à agência Lusa.

Para o dia 7, uma terça-feira, está programada a conferência “Gil Vicente no seu tempo e no nosso: considerações em torno do Auto da Barca do Inferno”, por José Bernardes, professor Catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Centro de Literatura Portuguesa, com estudos publicados sobre autores canónicos da Literatura Portuguesa, com destaque para Gil Vicente e Luís de Camões.

No dia 21, pelas 18:00, Fernando Carmino Marques, docente titular de Língua e Cultura Portuguesa no Instituto Politécnico da Guarda, proferirá uma conferência sobre a “Arte poética de Gil Vicente”.

“Gil Vicente não é apenas o grande dramaturgo que a partir do início do século XIX (…) a posterioridade reconhece e incansavelmente tem vindo a comentar. Gil Vicente é também um poeta”, justifica a BMEL.

Nos dias 16 e 17, uma quinta e uma sexta-feira, a equipa da Biblioteca Municipal da Guarda, fará, às 10:00 e às 14:30, uma “leitura expressiva” de “Auto da Barca do Inferno adaptado para os mais novos”, de Rosa Lobato de Faria.

A última atividade do ciclo dedicado a Gil Vicente destina-se a crianças do 3.º e 4.º anos do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Sobre Gil Vicente, a BMEL refere que “é considerado o primeiro grande dramaturgo português, além de poeta de renome”.

“De 1502 a 1536, Gil Vicente produziu mais de quarenta peças de teatro, chegando a publicar em vida algumas delas. Colaborou no Cancioneiro Geral de Garcia de Resende. No entanto, só em 1562 é que o seu filho Luís Vicente publicou toda a sua obra com o título ‘Compilaçam de toda las obras de Gil Vicente’, a qual se reparte em cinco livros”, esclarece na nota.