InícioCulturaBibliotecas da região vão partilhar tudo

Bibliotecas da região vão partilhar tudo

bibliotecas

Estar numa determinada localidade e requisitar um livro na biblioteca de outro concelho vai passar a ser possível entre os 15 municípios que integram a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE).

O projeto que visa ligar as bibliotecas em rede de disponibilizar o acervo de forma partilhada já está no terreno, sendo que a iniciativa avançará em parceria com a Universidade da Beira Interior (UBI), com o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

“É um projeto baseado numa plataforma já existente e que servirá de chapéu para que todos os acervos que hoje estão individualizados em cada biblioteca possam estar disponíveis em conjunto, ou seja, qualquer pessoa que venha, por exemplo, à Biblioteca do Fundão, quando acede a essa plataforma terá acesso a todos os livros que estão disponíveis em cada uma das bibliotecas, podendo-os requisitar”, explicou o presidente da CIM-BSE, Paulo Fernandes, durante a cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação, que contou com a presença de vários autarcas e que foi realizada na Biblioteca Eugénio de Andrade, no Fundão, exatamente no mesmo dia em que este poeta completaria 94 anos.

Segundo o autarca, este projeto poderá abarcar mais de 30 mil utilizadores, que passam a ter a acesso a cerca de 600 a 700 mil documentos, o que se constitui como “uma clara mais-valia” para a promoção do conhecimento e investigação.
Paulo Fernandes vincou ainda que a iniciativa assenta numa lógica de otimização de recursos e que permitirá uma poupança no que concerne à utilização do sistema informático, que parte de um ‘software’ livre desenvolvido pelos serviços da UBI.

A representatividade deste projeto para aquilo que é o modelo de união e colaboração que a CMI-BSE defende para este território também foi outro dos aspetos vincados.
O projeto implicará um investimento total de 80 mil euros (a realizar em duas fases), prevendo-se que dentro de seis meses os acervos alargados já estejam ao dispor dos utilizadores. Além das bibliotecas municipais, esta rede também integrará as bibliotecas da UBI e do IPG, bem como algumas bibliotecas escolares.

Catarina Canotilho