InícioCovilhãFundação INATEL cede pavilhão por 30 anos

Fundação INATEL cede pavilhão por 30 anos

No âmbito da celebração dos 82 anos do Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres (INATEL), a Fundação assinou um memorando de intenções com a Câmara da Covilhã para a cedência do pavilhão desportivo na cidade, que vai obrigar a obras de modernização de 200 mil euros.

De acordo com o memorando, a Fundação INATEL compromete-se a ceder as instalações por 30 anos e a autarquia a fazer as obras, com um custo de cem mil euros para cada uma das entidades.

O presidente da Fundação INATEL, Francisco Madelino, sublinhou tratar-se de um pavilhão “intensivamente ocupado” e “histórico”. As intervenções mais importantes que serão feitas são ao nível da substituição da cobertura e da reparação das infiltrações de água através de uma das paredes, que têm danificado o piso.

Segundo Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã, o levantamento das necessidades está terminado e, para além da substituição da cobertura, serão feitas pinturas, modificada a caixilharia, para melhorar a eficiência energética, será feito um arranjo exterior e será tratada a impermeabilização, sem que o piso tenha de ser substituído, por ser de boa qualidade.

“Dizem os especialistas que dificilmente conseguiríamos um piso melhor do que aquele que temos”, sublinhou o autarca, que adiantou estar prevista a reparação da zona danificada no extremo poente do pavilhão, em declarações à agência Lusa.

O presidente do município disse esperar que as obras terminem até ao final do ano e avançou a intenção de lançar o concurso público “imediatamente”, depois de a proposta ser aprovada na reunião da câmara da próxima sexta-feira.

Francisco Madelino acentuou outra contrapartida prevista no protocolo, que contempla a utilização das instalações pelos Centros Culturais e Desportivos (CCD).

Para Vítor Pereira, ficou assim colmatada uma necessidade da Covilhã, que não tem um pavilhão municipal.