InícioCovilhãCaixa Geral de Depósitos encerra balcão no Teixoso

Caixa Geral de Depósitos encerra balcão no Teixoso

caixa-geral-depositos

O BALCÃO da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no Teixoso, concelho da Covilhã, poderá ser encerrado no próximo dia 31 de março. A decisão ainda não é confirmada oficialmente pela CGD, mas já está a ser transmitida aos clientes daquela agência, entre os quais o presidente da Junta de Freguesia, José Valério, que na terça-feira de manhã foi surpreendido com a informação.

“Tudo isto é lamentável. A começar pela decisão que penaliza muito as pessoas, passando pelo facto de nem sequer terem contactado formalmente a Junta. Eu fiquei a saber porque fui lá tratar de uns assuntos”, afirmou José Valério, sublinhando que está em causa um banco público.

O autarca de freguesia salienta que esta agência presta um importante serviço à população, não só da vila como de todas as localidades vizinhas, uma vez que é o único balcão da zona norte do concelho.

“Estamos falar do Teixoso, mas também de Orjais, de Verdelhos, de Aldeia do Souto ou de Vale Formoso. Enfim, estamos a falar de um balcão que tem de certeza muitos clientes”, frisou.

José Valério lembrou que é naquele balcão que grande parte dos reformados da zona deposita as suas reformas e que, provavelmente, muitos nunca terão tido contacto com outra instituição bancária, além de certamente também não estarem familiarizados com o acesso através das novas tecnologias.

Argumentos que espera que levem a CGD a reconsiderar. Caso contrário, admite a possibilidade de organizar um protesto junto à Assembleia da República.

Igualmente empenhado no sentido de evitar o encerramento está o presidente da Câmara Municipal, Vítor Pereira. Ressalvando que não tem qualquer confirmação oficial e que espera que a informação tenha como base uma “mera possibilidade” e não uma decisão fechada, o autarca adianta que já pediu uma reunião com carácter de urgência ao presidente da CGD e que já está a realizar diligências junto de membros do Governo para os sensibilizar para a importância de manter este balcão aberto.

“Esperamos que o que esteja em cima da mesa seja uma mera possibilidade, mas estamos frontalmente contra e tudo faremos para evitar uma medida que nem sequer à luz de razões economicistas entendemos. Não aceitaremos de maneira nenhuma que fechem mais este serviço público, que é fundamental para a população e para as empresas de todas aquelas freguesias”, disse Vítor Pereira, vincando que as reestruturações “não podem ser feitas a regra e esquadro” e que têm de ter em conta as especificidades do território.

Resposta da GDG

O JF contactou a CGD para confirmar esta informação e obter mais esclarecimentos, tendo recibo a seguinte resposta: “A Caixa Geral de Depósitos está a realizar um programa de restruturação que inclui o redimensionamento da sua rede de agências. Estamos a analisar as agências que podem vir a ser objeto de uma decisão e a agência de Teixoso está incluída na análise. De todo o modo, vamos procurar formas de não afetar nem os colaboradores nem os clientes.”

Catarina Canotilho