InícioCastelo BrancoPCP acusa Scutvias de desmantelar serviços de proximidade

PCP acusa Scutvias de desmantelar serviços de proximidade

(c) Scutvias

O PCP de Castelo Branco denunciou o desmantelamento dos serviços de proximidade da Scutvias, empresa concessionária da autoestrada da Beira Interior (A23), e manifestou preocupação com a redução de pessoal, alegando que a segurança pode ficar comprometida.

“Os trabalhadores, em conversa, não querem adiantar grande coisa. Não se querem comprometer, porque são os que lá estão [na Scutvias]. O certo é que estão a reduzir pessoal”, disse à agência Lusa Ana Maria Leitão, da Comissão Concelhia do PCP de Castelo Branco.

Em resposta, a Scutvias, disse, por escrito, que a empresa, ” na sequência de um processo de reorganização e reestruturação de alguns serviços, acordou com alguns trabalhadores a cessação dos respetivos contratos de trabalho”.

Contudo, não quantifica o número de trabalhadores que terão acordado a cessação dos contratos de trabalho.

Adianta ainda que “da reestruturação efetuada, resulta um esforço da qualidade do patrulhamento da via e do serviço ao utente”.

A empresa efetuou a alteração da sua sede social para o Centro de Assistência e Manutenção (CAM) de Lardosa, no concelho de Castelo Branco, a 30 de maio de 2014.

Em comunicado, no entanto, os comunistas dizem que está em curso “um novo ataque aos direitos dos trabalhadores com o desmantelamento dos serviços de proximidade da Scutvias e o silenciamento cúmplice do PS, PSD e CDS, a nível local e nacional”.

De acordo com os números apurados pelo PCP, 16 trabalhadores da empresa já terão saído e há mais duas dezenas que também podem ir embora.

Ana Maria Leitão sublinha que a A23 abrange uma zona muito grande e que a empresa tinha gente com formação especializada que, sempre que se registava uma ocorrência, muitas vezes, chegavam primeiro ao local do que a GNR.

“A segurança fica comprometida”, afirma.

Esta responsável da concelhia do PCP diz-se ainda chocada com a ausência de qualquer atitude sobre o assunto por parte dos deputados do PS e do PSD, eleitos por Castelo Branco.

“Choca termos deputados eleitos por Castelo Branco [PS e do PSD] e não os vejo preocupados”, frisou.

Ana Maria Leitão também não poupa críticas à Câmara de Castelo Branco que, no seu entender, “já devia ter solicitado uma reunião [à Scutvias] para saber o que se passa”.

“Andam muito preocupados em trazer postos de trabalho [para o concelho] e não se preocupam com aquilo que é verdadeiramente importante [manutenção dos postos de trabalho existentes] e nem vejo os deputados eleitos preocupados”, sustentou.