InícioCastelo BrancoMuseu dos Têxteis em antiga fábrica de Cebolais de Cima

Museu dos Têxteis em antiga fábrica de Cebolais de Cima

(c) Pedro Martins/Global Imagens

O Museu dos Têxteis, numa antiga fábrica da Corga em Cebolais de Cima, adquirida e recuperada pelo município de Castelo Branco, num investimento de cerca de um milhão de euros, tem as portas abertas desde hoje.

A antiga fábrica da Corga, em Cebolais de Cima, Castelo Branco, foi adquirida pela Câmara de Castelo Branco em 2014, para ali criar o Museu dos Têxteis, depois de recuperar o edifício que estava encerrado desde 1996, bem como toda a maquinaria que está operacional e a funcionar.

“O edifício foi adquirido em 2014 por cerca de 100 mil euros e posteriormente toda a maquinaria que já estava vendida a um sucateiro, foi também comprada e recuperada pela Câmara Municipal”, explicou o presidente do município de Castelo Branco, Luís Correia.

O investimento total da autarquia ronda o milhão de euros, sendo que o museu vai ser hoje inaugurado mas só irá abrir as portas ao público a partir do dia 1 de setembro.

A antiga fábrica da Corga encerrou as portas definitivamente em 1996, depois de ter começado a laborar na década de 50.

Os visitantes podem assistir a todo o processo de cardação e de fiação, tal como ele era feito desde os anos 50, com as máquinas em pleno funcionamento.

A par disso, há ainda painéis informativos, onde estão explicados todos os processos e retratados os antigos funcionários da fábrica, um trabalho feito pela ilustradora Mafalda Paiva.

Cebolais de Cima foi durante muitos anos, um importante polo industrial ligado ao setor têxtil, sendo que, na década de 60, chegou a ter em funcionamento na freguesia 30 unidades fabris e cerca de 1.100 postos de trabalho diretos.

No espaço do museu, que é inaugurado hoje, às 18:00, existe ainda um jardim com plantas tintureiras, como o alecrim, urze, esteva, beterraba, anil e nerium, cujos pigmentos vão ser usados em ‘workshops’ de tinturaria.