InícioBelmonteFilha ilegítima de um bispo é “estrela” na Feira Medieval

Filha ilegítima de um bispo é “estrela” na Feira Medieval

A vila de Belmonte recebe, entre 11 e 14 de agosto, mais uma edição da feira “Belmonte Medieval”, que este ano será dedicada a Maria Gil Cabral, uma das primeiras da linhagem familiar de Pedro Álvares Cabral.

“Esta feira é já um marco a nível das atividades culturais de Belmonte e esperamos que volte a atrair muita gente. Queremos promover a economia local e divulgar o concelho e, simultaneamente, estaremos a contribuir para dar a conhecer alguns aspetos e personagens da nossa história, que é muito rica”, sublinhou, em conferência de imprensa, realizada hoje, o presidente da Câmara de Belmonte, António Dias Rocha.

Com organização a cargo da autarquia e da Empresa Municipal de Promoção e Desenvolvimento de Belmonte, o certame implica um investimento de cerca de 79 mil euros, conta com 18 grupos a atuarem, alguns dos quais considerados “os melhores” entre os que asseguram este tipo de animação.

Maria Gil Cabral era natural de Belmonte e terá sido filha ilegítima do bispo da Guarda, Gil Cabral, o qual lhe deixou todos os seus bens, mediante a condição de construir uma capela e um morgadio.

Respeitando as determinações testamentárias, Maria Gil Cabral constituiu o referido morgadio em Belmonte, que transmitiu ao seu sobrinho Luís Álvares Cabral, bisavô de Pedro Álvares Cabral.

Com um cartaz promocional protagonizado por pessoas do concelho, a feira conta com muitas iniciativas teatrais, espetáculos noturnos, torneios a cavalo, animação de rua, uma ceia medieval, torneio de luta de espadas, oficinas diversas, passeios de burro e cortejos, entre outras.

À espera de cerca de cerca 150 expositores e mais de 40 mil visitantes, a organização preparou parques de estacionamento e transportes gratuitos até ao espaço da feira.